Finanças S/A

5 dicas para planejar financeiramente a chegada do primeiro filho

3 Mins read

POR: Daiane Mohr – planejadora financeira CFP® e especialista de investimentos

1. Segurança financeira: é importante pensar com antecedência e já ter uma reserva para esse momento. Todos sabemos que as crianças já chegam a esse mundo com uma carga de gastos bastante considerável aos seus pais. Desde exames no decorrer da gestação, a compra do enxoval, custos com o parto, vacinas e etc. E nesse universo você encontra opções com preços mais amenos, mas também muitas opções de alto luxo.  Como sua emoção estará a flor da pele, temos uma chance maior de gastar um valor maior do que o desejado.

Gosto sempre de dizer que é preciso ter seu objetivo bem definido e ser fiel ao seu plano inicial, comprando exatamente o que você planejou.

Se for mãe de primeira viagem, converse com mães mais experientes para entender o que de fato você vai utilizar de fato. Muitas vezes, por falta de experiencia, compramos alguns itens que nunca serão utilizados. Pesquise também opções de usados, mas em boa condição. Esse é um mercado bastante amplo e cheio de coisas boas e baratas para comprar. É sim uma forma de economizar.

2. Comece a planejar:  A chegada de um baby na família vai com certeza vai trazer inúmeras mudanças, e por mais que você já tenha imaginado como sua vida será após a chegada do seu filho(a), algumas delas somente serão descobertas no dia a dia com a nova rotina.

É importante pensar no momento de vida em que você se encontra e como se adaptar a essa nova realidade. Reflexões de em que momento da sua carreira você está, quais são os próximos passos, o quanto vai exigir de dedicação. As suas prioridades vão mudar, por mais que você mantenha tudo sob controle, acontecerão algumas situações que não existem como prever.

3. Pense a longo prazo: Para que você possa dar continuidade a sua carreira, será necessário contar com profissionais que possam te ajudar. No início pode ser uma babá ou até mesmo a creche, mas no decorrer do desenvolvimento deles um assunto que normalmente exige bastante do orçamento dos pais é a questão de educação. Escola, cursos de idiomas, tecnologia, desenvolvimento, artes marciais entre outras coisas que seu filho pode gostar e que exigirão algum valor. E sim, quanto mais eles crescem, maiores são os gastos.

4. Tenha uma reserva de emergência: Esse momento é tão incrível, cheio de emoções e momentos que ficarão guardados nas suas memorias para sempre. Então minha dica é que você não deixe o magico desse momento ser consumido por uma preocupação financeira, caso algo não saia como o planejado. Se algum imprevisto acontecer, você terá condições financeiras de passar por ele e com calma e tranquilidade, acertar os rumos novamente.

5. Educação financeira sempre: Comece desde cedinho a acumular recursos para o futuro dos seus filhos. Abra um conta para investir um valor todos os meses para eles e adicionar os valores que eles vão recebendo de presente nos aniversários, batizados, natal e etc.

Esse planejamento com certeza fará a diferença na vida deles quando a fase adulta chegar. Imagine o quanto será mais tranquilo ter o valor para a faculdade, um intercâmbio ou ainda o início da vida profissional. Essa é uma forma de amor e carinho que eles vão adorar receber.

Gravidez inesperada: em 9 meses, o que eu posso fazer para estar preparada financeiramente?

Nem sempre é possível planejar a chegada do primeiro filho com tanta antecedência. Se esse for o seu caso, calma, não se desespere. Mesmo com menos tempo, dá pra começar a economizar com algumas medidas.

A planejadora financeira CFP ® e especialista de investimentos Warren, Daiane Mohr, elenca alguns passos a serem seguidos para preparar as finanças a partir da descoberta da gravidez:

1 – Comece anotando todos os seus gastos, para entender seu comprometimento mensal.

2 – Corte os gastos supérfluos com o objetivo de reduzir despesas fixas. Por exemplo: no caso de uma assinatura de TV a cabo, você pode substituir por um streaming de valor menor.

3 – Avalie a sua capacidade de gerar receitas. É importante estimar se a receita mensal cobre todas as despesas, já projetando o aumento de custos com a chegada do bebê. Caso não seja suficiente, esteja aberto a buscar fontes de renda extras, como venda de doces caseiros e prestação de serviços aos finais de semana, por exemplo.

4 – Faça uma lista de tudo que será necessário para o enxoval do bebê, e avalie o custo. O chá de fraldas pode ser um importante aliado, pois ele irá ajudar a reduzir as despesas com itens fundamentais para o dia a dia da criança.

5 – Conte com a sua rede de apoio, como amigos e familiares, para economizar em produtos básicos. Bebês crescem rápido e muitos itens como roupinhas, carrinhos e berços ainda continuam novos e podem ser repassados.

Crédito: divulgação

Related posts
Finanças S/A

Tire sua empresa do vermelho e retome os negócios no pós-pandemia

3 Mins read
Por  Eric Garmes* O Brasil vem retomando sua economia depois de mais de dois anos sofrendo com o forte impacto da pandemia….
Finanças S/A

Criptomoedas e Brasil: o que esperar dessa relação nos próximos anos?

3 Mins read
Por Rubens Neistein, Business Manager da CoinPayments *   O brasileiro tem uma relação complexa com o dinheiro. Décadas e décadas de…
Finanças S/A

Log-In Logística Intermodal registra recordes de lucro, ROL e EBITDA no 1º trimestre de 2022

5 Mins read
– Lucro da companhia foi o maior para o primeiro trimestre desde o início da operação, alcançando R$ 60,3 milhões – Entre…
Fique por dentro das novidades

Se inscrevendo em nossa newsletter você ganha benefícios surpreendentes.