NOVO! Nova revista digital Leia mais

Tecnologia S/A

MedRoom trabalha com modelagem 3D nas universidades para evitar erros médicos

3 Mins read

 Presente em mais de 30 Instituições de Ensino no Brasil, México e Paraguai, a MedRoom apresenta sua tecnologia para redução dos números de casos com consequências causadas por erros médicos

POR PINEAPPLE HUB 

A medicina e o sistema de saúde como um todo passaram por diversas transformações nos últimos anos. No entanto, os números relacionados a erros médicos no Brasil ainda são altos. Segundo um levantamento do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar da Universidade Federal de Minas Gerais (IESS-UFMG), todo ano, dos 19,4 milhões de pessoas tratadas em hospitais no Brasil, 1,3 milhão sofrem pelo menos um efeito colateral causado por negligência ou imprudência durante o tratamento médico, resultando em aproximadamente 55 mil mortes por ano no país.

A MedRoom, edtech criada em 2016 para aprimorar o ensino de anatomia no Brasil, nasceu justamente do desejo de seus fundadores, Vinícius Gusmão e Sandro Nhaia, de encontrar uma solução para este problema, que afeta milhões de brasileiros e brasileiras. Por meio da modelagem 3D e de estratégias de gamificação, a tecnologia da MedRoom faz com que estudantes de cursos da área de saúde analisem individualmente, e com fidelidade, os órgãos dos pacientes virtuais Max e Lucy.  Eles foram construídos a partir de horas de estudo e análise de vídeos, livros e imagens do corpo humano feitos pela equipe de artistas 3D da edtech, para captar cores, escalas e texturas dos mais de 14 sistemas.

“A nossa intenção é que os alunos dos cursos de saúde possam ter a melhor experiência de ensino para iniciarem suas carreiras muito mais preparados para a realidade. Sabemos que, se um aluno de medicina não escolhe a competência cirúrgica, dificilmente verá um coração real batendo ao longo de sua carreira como médico. Por isso, criamos uma solução realista e imersiva, para que os futuros profissionais tenham a melhor formação possível, independentemente da especialidade que escolherem”, contextualiza o CEO e cofundador da edtech, Vinícius Gusmão.

Desde a sua fundação, a MedRoom vem conquistando centros educacionais com seu laboratório de anatomia humana em realidade virtual, o Atrium. “Neste ambiente digital, unimos o conteúdo dos livros com a didática e experiência dos professores para serem potencializados pela nossa ferramenta, com o objetivo de uma educação mais imersiva”, complementa o CTO e cofundador Sandro Nhaia.

E os benefícios de um ensino aliado à tecnologia são diversos. Segundo o CEO, a modelagem 3D e a imersão virtual ajudam ainda na retenção do aprendizado, “Do ponto de vista didático, os benefícios observados ao se trabalhar com realidade virtual na educação são a otimização da curva de aprendizado e a maior retenção do conhecimento. Ou seja, o aluno aprende mais rápido e lembra por mais tempo deste conteúdo”, explica Vinícius.

Em 2020, a MedRoom foi adquirida pelo Grupo Ânima para fazer parte da vertical Inspirali, responsável pela integração, gestão e desenvolvimento de suas escolas médicas. Além disso, mais de 30 instituições de ensino superior já utilizam a solução em seus cursos de saúde, como Faculdade de Medicina Albert Einstein, Faculdade Pernambucana de Saúde, Faminas, Unifaminas, Unifesp e CEUMA.

“Para as universidades, levamos também uma otimização de custos ao se considerar a estrutura necessária para o laboratório de anatomia tradicional, como materiais de uso recorrente e pessoal. É uma ferramenta virtual que auxilia todas as pontas do processo, desde os centros educacionais até os futuros pacientes, que serão tratados por médicos ainda mais bem preparados”, finaliza o CEO.

Sobre a MedRoom:

A MedRoom chegou para adicionar uma nova dimensão à educação médica. Possuindo o mais completo modelo do corpo humano em 3D do mundo, usa a realidade virtual para possibilitar uma experiência mais profunda e interativa do aprendizado. No Atrium, os alunos podem estudar livremente o corpo humano, explorar cada estrutura, isolar órgãos e sistemas de uma maneira nunca antes vista.

Durante o processo de validação da solução, a startup foi incubada no Eretz.bio, centro de inovação e empreendedorismo do Hospital Albert Einstein. A startup hoje está presente em mais de 30 instituições dentro e fora do Brasil, e faz parte do grupo Ânima Educação, incorporando a proposta de trabalho da INSPIRALI, aplicando a imersão da tecnologia de realidade virtual (VR, do inglês virtual reality), junto a estratégias de gamificação para criar experiências destinadas a educação e a treinamentos na área da saúde proporcionando uma plataforma completa de educação médica. Acesse www.medroom.com.br e saiba mais.

Crédito: divulgação

Related posts
Tecnologia S/A

EDTECH RESILIA OFERECE OPORTUNIDADE DE CURSO NA ÁREA DA TECNOLOGIA

3 Mins read
As duas últimas turmas do curso de Desenvolvimento Web contarão com apoio de empresas parceiras: O iFood irá subsidiar auxílio financeiro para candidatos em…
Tecnologia S/A

O desafio da transformação digital

2 Mins read
Por Rodrigo Curcio Graças a Deus eu escutei a minha mãe! Ela dizia: “Para quem não sabe o que procura, quando acha…
Tecnologia S/A

Benefício do omnichannel na experiência do cliente

3 Mins read
POR Clóvis Souza  Do ano passado para cá, a tecnologia, que já estava presente em muitos processos no cotidiano das pessoas, ganhou ainda mais força….
Fique por dentro das novidades

Se inscrevendo em nossa newsletter você ganha benefícios surpriendentes.